Reajuste de mensalidades das faculdades para 2018

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Uma grande dúvida dos alunos das universidades privadas é sobre as regras de reajuste de mensalidades, e todo semestre ou ano ocorre esta atualização dos valores, mas é preciso entender que no caso da educação privada, existe uma Lei específica que rege este procedimento, a LEI 9870/99.

Com aumentos oscilando entre 4% e 12% em todo país, os preços das matrículas e mensalidades no geral deverão seguir uma média de 6%, uma vez que a Lei obriga as faculdades a terem uma criteriosa planilha de custos ou Análise Financeira e Precificação da anuidade que comprove o reajuste (LEI 9870/99), e a mesma se baseia na inflação, projeção de aumento da folha de pagamento e variação de despesas e investimentos pedagógicos, vemos as universidade dando reajustes variando de acordo com seu modelo acadêmico. Nos casos das faculdades semestrais, temos um aumento das mensalidades a cada semestre, e as poucas exceções que tem calendário anual, passam a dar aumento em 12 meses.

É preciso ponderação e entendimento dos alunos e mantendores das universidades sobre a  complexidade dos cálculos, e a facilidade de cometer erros principalmente naquelas faculdades de menor porte, como por exemplo aumentos semestrais que quando somados financeiramente, trazem aumento real exorbitante no ano.

É preciso também esclarecer que cada curso possue um centro de custos diferente, e cada ciclo, semestre ou ano, também tem despesas exclusivas que muitas vezes poderá honerar aquela determinada turma e obter reajustes maiores do curso.

A Planilha de custos deve ser feita com base em toda estrutura de custos e alunos da escola, e em seus demonstrativos contábeis e fiscais. Em tese é fácil, na prática a realidade é outra, os administradores sabem da dificuldade da gestão de tantos números, mas é inadiável o momento em que a justiça e órgãos regulatórios, passarão a cruzar informações afim de apurar se os preços aplicados por instituições de ensino é verdadeiramente o correto.

Como fazer a planilha de custos da faculdade?

A orientação de fazer a análise financeira e planilha de custos tem caráter urgente por dois simples motivos:

       1 – Obrigação legal, preparo antecipado de possíveis medidas administrativas e judiciais por parte de alunos e órgãos de defesa do consumidor.

       2 – Real controle e entendimento por parte do gestor, da lucratividade de cada turma de sua escola, e a saúde financeira da empresa, além da sobrevivência a médio prazo com a realidade de custos e receitas atuais.

 

mais informações em Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. 

Search